Cooperativa Witmarsum recebe certificação de Identificação Geográfica de Queijo Colonial

Destaques

Notícia publicada sexta-feira 10 agosto 2018

Cooperativa Witmarsum recebe certificação de Identificação Geográfica de Queijo Colonial

Gostou, compartilhe

A Cooperativa Agroindustrial Witmarsum recebeu a primeira certificação de Indicação Geográfica (IG) concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) a uma indústria de laticínios que produz sob o Sistema de Fiscalização Federal (SIF). Em solenidade realizada durante a programação do 3º Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, realizado em Belo Horizonte (MG), nesta quinta-feira (9), a certificação de IG foi entregue ao presidente da Cooperativa, Artur Sawatzky, pelo presidente do INPI, Luiz Otávio Pimentel. A partir de agora, o selo de IG poderá ser utilizado nos rótulos dos queijos ‘Colonial’ e ‘Colonial com Pimenta Verde’, atestando a procedência dos mesmos como “Queijo da Colônia Witmarsum”.

Logo após receber o certificado de IG, Sawatzky manifestou sua satisfação pela obtenção da certificação, após um detalhado e minucioso processo de acreditação que durou cerca de quatro anos, dizendo que se trata de uma conquista. “É um fato marcante para a Cooperativa, que comprova a prevalência da qualidade dos nossos produtos e a importância da marca Witmarsum”, disse ele. Marca esta que é utilizada em todos os produtos da linha de queijos finos.

A IG delimita a área onde o queijo é produzido à área da antiga Fazenda da Cancela, no município de Palmeira. O registro aponta que “a Colônia Witmarsum se encontra na parte oriental do segundo planalto paranaense, não muito distante da escarpa conhecida regionalmente pela denominação de Serrinha, Serra do Purunã e Serra das Almas. A Colônia é cortada pela Rodovia do Café (BR 376) e a BR 277 está à margem direita. É constituída por um território de 7.800 hectares. Em uma latitude 25º25’25” sul e uma longitude 50º00’23” oeste, e altitude de 865 metros”.

Na sexta-feira (9), junto com outros produtos paranaenses com registro de IG, o Queijo da Colônia Witmarsum estará no centro de uma rodada de negócios. Para Sawatzky, trata-se de uma excelente oportunidade para apresentar o produto com IG e outros da Linha de Queijos Finos Witmarsum a potenciais compradores, possibilitando a abertura de novos mercados. Devem participar desta rodada de negócios representantes de empresas de diversos segmentos do setor de alimentação.

Até o momento, são 49 as certificações de IG concedidas pelo INPI. A certificação obtida pela Cooperativa Witmarsum, além de ser a primeira a um produto de indústria de laticínios submetida ao SIF, é apenas a terceira conferida a produto queijo produzido no Brasil. As duas anteriores foram concedidas a dois tipos de queijos artesanais produzidos na região da Serra da Canastra, em Minas Gerais.

Sebrae

O Sebrae é um dos órgãos que apoia as Indicações Geográficas e promove o evento internacional em Belo Horizonte. Vinícios Lages, diretor do Sebrae, participou da entrega dos certificados de IG, Para a Cooperativa Witmarsum, o apoio do Sebrae foi fundamental para o sucesso do processo de solicitação e obtenção da IG, prestando assessoria técnica em todas as fases do mesmo.

Conforme destacou a diretora técnica e presidente em exercício do Sebrae, Heloisa Menezes, “as indicações geográficas são fundamentais para destacar a importância do processo de fabricação de produtos e seus ingredientes, fortalecendo a origem regional e o uso de elementos singulares da cultura e dos territórios. Esse mecanismo agrega valor ao produto final no posicionamento nos mercados, destacando suas diferenças e qualidade em relação a outros produtos genéricos”.

As IGs, segundo o Sebrae, propiciam a valorização da região, dos produtores e de seus produtos. O evento em Minas Gerais abriga painéis sobre o tema, entre os quais está o impacto das Indicações Geográficas no desenvolvimento regional, além de agendas de negócios e feira aberta ao público.

Feirinha Aproxima

O evento do INPI em Belo Horizonte, realizado na sede do Sebare, também promove, no sábado (11), a Feirinha Aproxima – Indicações Geográficas do Brasil, com evidência para produtos com registro de Indicação Geográfica e Marca Coletiva. Dentro da feira, haverá oficinas de degustação com produtos das IGs, entre eles os queijos ‘Colonial’ e ‘Colonial com Pimenta Verde’, que passarão a ostentar em seus rótulos o selo de IG como “Queijo da Colônia Witmarsum”.

O 3º Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, em Minas Gerais, é uma realização do INPI em parceria com a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), o evento também conta com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Instituto Nacional da Propriedade Industrial da França e o Ministério de Agricultura e Abastecimento (Mapa).

Fotos: Divulgação