Governador, prefeito de Palmeira e empresários assinam protocolo de usina fotovoltaica

Destaques

Notícia publicada quinta-feira 08 fevereiro 2018

Governador, prefeito de Palmeira e empresários assinam protocolo de usina fotovoltaica

Gostou, compartilhe

O prefeito Edir Havrechaki (PSC) esteve na segunda-feira (5) em audiência com o governador Beto Richa; representante da Companhia Aeroespacial Chinesa, Flora Wei; e com o presidente da FAAD Consultoria e Planejamento, Fernando Augusto Filho. A pauta da reunião foi à viabilidade de instalação de três usinas fotovoltaicas (gerada através dos raios solares) no município de Palmeira. Conforme o protocolo de intenções assinado na ocasião, o investimento privado inicial da primeira usina será de US$ 8 milhões, com a geração de 200 empregos diretos e segundo o presidente da FAAD Consultoria pode chegar a US$ 330 milhões em um prazo de dois anos.

O Paraná será o primeiro do Brasil a abrigar o modelo de consórcio de empresas e Mini Geração Distribuída, onde cada pessoa pode produzir sua própria energia. As usinas aproveitarão a luz solar para converter em energia elétrica a ser comercializada com empresas interessadas, distribuída pela Copel.

O Grupo conta com empresários chineses e alemães intermediados pela FAAD Consultoria e Planejamento. Para o prefeito Edir Havrechaki, a instalação de uma empresa deste porte significa um avanço para a economia do município.

“Palmeira será um modelo da energia fotovoltaica do Brasil. Essa renda que vai ser gerada fará uma diferença muito grande na cidade, elevando os índices de desenvolvimento humano e da qualidade de vida”, disse. O prefeito agradeceu, também, o apoio do Governo do Estado na atração de empresas. “Só temos a agradecer a toda a equipe do governo que não tem medido esforços para fazer com que esses investimentos cheguem até as cidades”, afirmou.

Ponto de referência

A expectativa é de que com a instalação do parque energético o município de Palmeira passe a ser ponto de referência em tecnologia e energia limpa.

Durante o encontro, Richa destacou a importância de incentivar esse modelo energético para o meio ambiente e para suprir a demanda crescente de energia. “É um empreendimento que vai trazer desenvolvimento ao município, que resultará em mais emprego e renda e, principalmente, na geração de energia limpa e sustentável”, disse.

Empreendimento

A usina será instalada em terreno de 113 mil metros quadrados, cedido pela Prefeitura de Palmeira, e produzirá até 7.3 megawatts de energia em períodos de 8 a 12 horas de funcionamento. A energia produzida pelos painéis solares atenderá exclusivamente as indústrias do Paraná. Essa será a primeira usina de um projeto de construção de outras duas, e ao longo de 2 anos espera-se um investimento de US$ 330 milhões, com a criação de 450 empregos ao final do projeto.

Fotos Arnaldo Alves/ANPr e Divulgação/Prefeitura de Palmeira