Polícias Militar e Civil recapturam 2 dos 3 presos fugitivos da cadeia pública de Palmeira

Destaques

Notícia publicada quinta-feira 01 junho 2017

Polícias Militar e Civil recapturam 2 dos 3 presos fugitivos da cadeia pública de Palmeira

Gostou, compartilhe

Numa ação conjunta os policiais militares e civis conseguiram prender dois dos três fugitivos da 40ª Delegacia da Polícia Civil de Palmeira, que aconteceu próximo das 16 horas de quinta-feira (1º). A prisão foi próximo das 17 horas no quintal de uma residência na rua Padre Camargo, fundos da delegacia e ao lado de uma loja agropecuária.

A moradora acabou visualizando os elementos escondidos no quintal da sua casa e ligou para a polícia que já estava no encalço dos fugitivos.

Segundo informações repassadas pelo delegado Dr. Plínio Gomes Filho, a fuga aconteceu mais no final da tarde na hora que os presos foram ser recolhidos do solário, vários deles atacaram o investigador que entrou em luta corporal com um deles, mas mesmo assim conseguiram desarmá-lo e três deles que fugiram. Dois fugitivos estavam envolvidos no assalto da Colônia Maciel, que estão condenados há mais de 28 anos de prisão e um terceiro de Porto Amazonas. “Felizmente os dois mais perigosos e um deles que tinha pegado a arma do policial foram presos, Giovanni da Conceição Rodrigues dos Santos de 25 anos, um dos envolvidos na morte de um funcionário do Posto Pioneiro na Colônia Maciel que aconteceu no dia 15 de julho e foi preso em dezembro e Jean Alexandre Ivainski, 23 anos, um dos assaltantes que participou da invasão de cinco residências para praticar roubos na Colônia Maciel em 26 de julho do ano passado, o outro que fugiu Fábio José Estevam, vulgo “Cascolinha” que iria sair logo da cadeia”. O delegado comentou que pelo motivo de dois dos fugitivos não serem daqui, iam ficar escondido para sair a noite. Mas, com a denúncia da moradora e o cerco policial que estava sendo feito eles acabaram sendo recapturados.

Os presos serão indiciados por crime de roubo e lesão corporal e serão encaminhados às autoridades para que sejam tomadas as medidas. “Quero agradecer o apoio da Polícia Militar pela rapidez, pois assim que foram acionados, já estavam nos ajudando e eles foram os grandes protagonistas dessa recaptura. Gostaria de pedir para a população colaborar e se souber de alguma informação do foragido que entre em contato com a delegacia ou com a Polícia Militar. Eu tenho certeza de que logo ele vai ser preso, disse o delegado.

Atualização

Na ação que envolveu a fuga de presos, estiveram envolvidos na busca e recaptura dos três indivíduos  cerca de 15 policiais entre civis e militares e seis viaturas, inclusive policiais de folga deram apoio à ação que culminou na recaptura de dois dos três fugitivos da cadeia pública de Palmeira quando eram recolhidos do solário.

Os dois indivíduos de maior periculosidade Giovanni da Conceição Rodrigues dos Santos de 25 anos e Jean Alexandre Ivainski, 23 anos foram recapturados no fundo de uma residência na rua Padre Camargo quando a proprietária pediu socorro aos policiais que faziam a busca dos foragidos, rapidamente os policiais cercaram o local fazendo com que os dois elementos se rendassem e acabassem indicando onde tinham escondido a arma subtraído do policial civil na hora da fuga que esconderam em um forno no quintal da residência.

A ação policial causou certo alvoroço na população que se manifestava pelas redes sociais com medo pelo motivo de fugitivos serem perigosos e estarem armados. Porém os ânimos se acalmaram, assim que saiu a notícia que dois haviam sido recapturados, a arma encontrada e devolvida ao policial e que apenas um dos fugitivos de menor periculosidade não havia sido encontrado. Um indivíduo Fábio José Estevam, vulgo “Cascolinha” não foi encontrado, sendo que a polícia realiza diligências na tentativa de localizar o terceiro fugitivo.

Superlotação e fuga

Essa não é a primeira vez que ocorre fuga da carceragem da 40ª DRP de Palmeira que inicialmente foi construída para abrigar 16 presos e há muito tempo se constata a superlotação da cadeia pública que em muitas vezes passa de 40 detentos.

Segundo informações obtidas pela redação muitos dos presos que ali estão já são condenados e deveriam estar cumprindo pena em penitenciárias e deixando a cadeia pública como um local para abrigar presos de maneira provisória que ainda não foram julgados e condenados.

É sabido que as três corporações em Palmeira tem diversos problemas estruturais e de espaço e que uma nova estrutura traria maior segurança comodidade e agilidade para a segurança pública em Palmeira.

Por muitas vezes houve pressão da sociedade para que fosse retirada daquele local a delegacia de polícia e construído em um outro local mais apropriado. Inclusive há alguns anos, foi doado pelo município ao Estado, 3 terrenos, sendo um para ser construído o Corpo de bombeiros, outro para o pelotão da Polícia Militar e um terceiro para a construção de uma nova delegacia, porém até o momento, nenhuma das três construções foi iniciada pelo governo do Estado, podendo acontecer a retrocessão dos referidos terrenos ao município.

Fotos: Divulgação e Claudinei C. Reis