Conselheiros Tutelares participam de oficinas de formação na UEPG

Geral

Notícia publicada terça-feira 10 novembro 2015

Conselheiros Tutelares participam de oficinas de formação na UEPG

Gostou, compartilhe

Os conselheiros tutelares eleitos em 4 de outubro participaram, na terça-feira (10), da atividade “Formação Inicial para Conselheiros Tutelares dos Municípios da Região dos Campos Gerais”, na Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Campus de Uvaranas. Ao longo do dia, os 110 conselheiros de 18 municípios da região, incluindo Palmeira, envolveram-se com conteúdos de quatro oficinas que fazem parte da programação que se desenvolve no âmbito do projeto de extensão Fortalecimento do Sistema de Garantias dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes da Região dos Campos Gerais. A realização é do Departamento de Serviço Social/Núcleo de Estudos, Pesquisas, Extensão e Assessoria sobre Infância e Adolescência (Nepia).

As oficinas de capacitação abordaram os temas ‘O papel e a atuação dos conselheiros tutelares nos municípios’ (Rafael Ferrareze), ‘Postura ética dos conselheiros tutelares no atendimento a famílias, crianças e adolescentes’ (José Henrique Goes), ‘Humanização, comprometimento e responsabilidade no atendimento aos usuários do Conselho Tutelar’ (Áurea Pioli Gomes Ferreira) e ‘O trabalho dos conselhos tutelares e a rede de proteção nos municípios’ (Luana Luz).

Cleide Lavoratti, coordenadora da promoção, explica que a formação ocorre dentro da atividade quatro estações que integra os conselheiros através do envolvimento com todos os temas das oficinas. Ressalta a importância dos temas selecionados que se vinculam à ideia de proporcionar aos conselheiros tutelares formação mais específica, principalmente na área de enfrentamento à violência e violação dos direitos fundamentais da criança e do adolescente.

Direitos e formação

Os direitos estabelecidos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) são direcionados à vida e à saúde; à liberdade, ao respeito e à dignidade; convivência familiar e comunitária; à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer; à profissionalização e à profissionalização e à proteção no trabalho. A coordenadora acentua que, quando há violação, aciona-se o Conselho Tutelar que precisa estar constituído por pessoas com entendimento amplo de suas atribuições e com conhecimentos e habilidades necessárias para atuar com responsabilidade frente às demandas cotidianas de seu trabalho Por isso destaca a importância da participação dos conselheiros nas oficinas que trazem temas para uma visão geral da responsabilidade da participação os conselheiros na sociedade. Cleide destaca a importância da formação continuada para o trabalho que exige postura ética e compreensão responsável do papel dos conselheiros tutelares.

UEPG conselheiros tutelares curso post