Livro tem lembranças da infância da escritora Zi Costa em Palmeira

Destaques

Notícia publicada sexta-feira 30 outubro 2015

Livro tem lembranças da infância da escritora Zi Costa em Palmeira

Gostou, compartilhe

Histórias de infância vividas no município de Palmeira foram a base para Zi Costa escrever o  livro infanto-juvenil ‘Tumunix’. A publicação do livro aconteceu em outubro pela Editora Multifoco, do Rio de Janeiro. A autora é palmeirense e vive há 30 anos em São Paulo, mas as lembranças e laços familiares com sua cidade natal trouxeram os motivos para contar uma história muito rica e intensa que agradará crianças de todas as idades.

O pai da escritora há alguns anos entregou papeis e documentos enviados por um primo distante, Edson Azevedo, nos quais pedia informações da família para acrescentar em uma árvore genealógica. “Esse trabalho despertou em mim a vontade de ir mais a fundo e pesquisar sobre nossos antepassados e a história da nossa cidade, Palmeira”, relembra Zi Costa. “Descobri que nossos antepassados eram portugueses, poloneses, italianos da Colônia Cecília e russo-alemães que vieram do Vale do Volga”, conta ela.

A autora juntou esses dados históricos com as histórias contadas pelos pais, o folclore brasileiro, os contos de fadas e foi montando o quebra-cabeça com Tumunix se revelando cada vez mais, o bicho papão do lado alemão da família. “As estórias sobre boitatá, lobisomem, que as pessoas mais velhas juravam que tinham visto, colocavam medo em qualquer criança, mas uma das estórias que mais me impressionava era sobre o Corpo Seco, que supostamente estava em uma árvore na mata em Palmeira. Surgia aí a criatura vilanesca no enredo de Tumunix”, explica.

Outros fatores de forte inspiração foram a paisagem e o clima de Palmeira. “As manhãs de inverno tomadas por um intenso nevoeiro, o ar doce e fresco que limpam o corpo e a alma e principalmente as araucárias lindas e majestosas que eu podia ver de qualquer lugar que estivesse na cidade”, relembra Zi.

Uma visita ao Museu e a Capelinha do Bom Jesus, junto com Vitor Costa e Julio M. Silva, ilustrador e produtor, renderam boas ideias e perspectivas para o livro.

Ler Tumunix é viajar nas tradições e na rica cultura de origem familiar de Palmeira. “A arte de escrever, para mim, esteve e estará sempre vinculada a cidade onde nasci e cresci, onde minha personalidade foi moldada. Não há como fugir disso.”, finaliza a escritora.

Resumo

O menino Jacob e sua família se preparavam para embarcar em um navio para o Brasil. Na véspera da partida, Jacob vê uma luz brilhante no carroção que estava com a mudança. O que era aquilo que iluminava o lugar tão intensamente? Convencido pelo pai, que aparentemente não via a mesma coisa que ele, foi para cama tentar dormir e esquecer o que vira, todavia o sono não veio. Foi à janela com o intuito de verificar se a luz ainda estava lá fora, mas ao invés disso o que viu foi uma sombra que encobria o brilho do luar. Jacob sentiu um arrepio percorrer sua espinha e os pelos de seu corpo eriçaram. Sentiu a presença do mal comprimindo seu peito até que a leveza do ar e o brilho da lua tornaram a inundar o quarto e ele pode então descansar. O que será que Jacob estava levando ao Brasil além de sua bagagem e seu entusiasmo? Veremos!

 

Para assistir ao book trailer de Tumunix, clique aqui.

 

Zi Costa e Tumunix