Oficinas discutem modernização do Plano Diretor de Palmeira

Geral

Notícia publicada sábado 27 janeiro 2018

Oficinas discutem modernização do Plano Diretor de Palmeira

Gostou, compartilhe

Como parte das atividades de atualização do Plano Diretor de Palmeira, duas oficinas serão realizadas para ouvir o que a população espera do desenvolvimento do município. Os encontros acontecem na segunda-feira (29) na Escola Integrada Imaculada Conceição Jesuíno Marcondes, na Rua Jesuíno Marcondes, esquina com a XV de Novembro. A partir das 13 às 17 horas o encontro será direcionado para os assuntos da área rural do município. Já das 19 às 22 horas, a oficina é direcionada para as questões da área urbana.

Todos os moradores estão convidados a participar das oficinas, que são gratuitas. Quanto mais pessoas comparecerem, mais democráticas, transparentes e completas serão as discussões. Duas arquitetas urbanistas, que fazem parte da equipe técnica multidisciplinar que está revisando o Plano Diretor, vão conduzir as oficinas para entender o que a população vê como desafios, problemas, potencialidades e o que precisa ser melhorado no município. Elas vão levar para os participantes um questionário para atualizar os dados do Plano Diretor. “A oficina é um espaço para tratar da realidade”, garante Débora Rocha, arquiteta e urbanista, uma das coordenadoras das oficinas.

Transparência

As oficinas fazem parte do processo de transparência da modernização do Plano Diretor, que prioriza a participação e atuação dos moradores na construção de um município que promova o bem estar de todos. Por isso os organizadores do evento destacam a importância da presença de todos.

“O Plano Diretor sem a leitura comunitária não tem valor algum. É extremamente importante que a administração pública fuja da prancheta e escute o que a população espera da cidade, entenda como os moradores vêem o desenvolvimento de Palmeira”, reforça o arquiteto e urbanista da Secretaria Municipal de Urbanismo, Murilo Malucelli Klas.

Débora Rocha complementa: “Se nós escutamos as pessoas e incluímos no Plano Diretor o que elas estão pedindo, é muito importante que elas participem de todo o processo para entender o que está acontecendo. Depois que o projeto estiver pronto, os moradores que estão por dentro das questões vão poder usar as diretrizes, a previsão orçamentária, os instrumentos legais e tudo o que foi desenhado democraticamente no Plano para que as melhorias se tornem realidade. É a participação popular que faz o sonho ser efetivamente vivido”.

Desenvolvimento

Quem participar das oficinas vai ajudar a fazer um diagnóstico da realidade e das necessidades da população. Vai poder expor ideias, pedir explicações e discutir o planejamento e desenvolvimento de Palmeira. Por isso os moradores da zona rural também terão um espaço só para eles, para tratar de temas relacionados às atividades do campo. O objetivo é falar da produção, infraestrutura para escoamento, conservação de estradas, acesso à saúde, bem estar e educação.

“Essa dinâmica de oficinas serve para envolver o cidadão, para que ele pense o município também. O importante é fazer com que ele perceba o entorno onde vive. Que a pessoa não seja só mais um morador, mas cidadão atuante”, salienta Murilo.