PIB de Palmeira ultrapassa R$ 1 bilhão pela primeira vez na história

Geral

Notícia publicada domingo 25 fevereiro 2018

PIB de Palmeira ultrapassa R$ 1 bilhão pela primeira vez na história

Gostou, compartilhe

Pela primeira vez na história o Produto Interno Bruto (PIB) do município de Palmeira ultrapassou a quantia de R$ 1 bilhão. Comparado com o valor alcançado há 10 anos atrás, o valor mais que triplicou, saltando de R$ 341,4 milhões em 2006, para R$ 1,028 bilhão em 2015. Consequentemente, a renda per capita dos moradores do município também aumentou significativamente, atingindo a marca de R$ 30,4 mil, de acordo com os dados referentes ao ano de 2015, os mais recentes publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano anterior a renda per capita dos palmeirenses era de R$ 29 mil.

O setor que movimentou o maior valor financeiro no município foi o de Serviços, excluindo Administração, Defesa, educação e saúde pública e seguridade social, com R$ 348,9 milhões. A Agropecuária, que atingiu o sexto maior valor do Paraná, com o montante de R$ 272,3 milhões, ficou a frente da Indústria, que chegou a marca de R$ 178,3 milhões.

Segundo o secretário municipal de Indústria e Comércio, Jaudeth Ramos Hajar, a evolução do PIB palmeirense está diretamente ligada ao modelo de trabalho adotado pela pasta. “Buscamos apoiar empreendedores em ramos diversificados, pensando no aumento da produção como um todo, mas também, pensando em criar infraestrutura para o município através dessa diversificação de empreendimentos. Entendemos e acreditamos na continuidade do crescimento produtivo do nosso município”, destacou.

O PIB

O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas e, para chegar a esse número, o IBGE calcula a quantidade de veículos, alimentos, venda de serviços, estoques e tudo o que é produzido. O instituto calcula o valor desses bens e serviços depois de deduzidos os custos dos insumos.

PIB de Palmeira nos anos 2000: em 2000-R$ 172,8 milhões; 2001 – R$ 174,9 milhões; 2002 – R$ 216,4 milhões; 2003 – R$ 303,5 milhões; 2004 – R$ 333,1 milhões; 2005 – R$ 332,2 milhões; 2006 – R$ 341,4 milhões; 2007 – R$ 394,3 milhões; 2008 – R$ 467,1 milhões; 2009 – R$ 467 milhões; 2010 – R$ 565 milhões; 2011 – R$ 660,4 milhões; 2012 – R$ 777,2 milhões; 2013 – R$ 871,8 milhões; 2014 – R$ 975 milhões e 2015 – R$ 1,028 bilhão.