Soja impulsiona safra de grãos para 211 milhões de toneladas

Agrícola

Notícia publicada sexta-feira 11 dezembro 2015

Soja impulsiona safra de grãos para 211 milhões de toneladas

Gostou, compartilhe

A soja apresenta o maior crescimento absoluto no ciclo agrícola 2015/16, com estimativa de aumento de 6,2 milhões de toneladas, totalizando 102,5 milhões de t. Os ganhos de área e produtividade da cultura se refletem em um crescimento de 6,5% na produção do país. Os números constam do terceiro levantamento da safra, divulgado na sexta-feira (11) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companha Nacional de Abastecimento (Conab). A previsão da estatal é que a colheita total no período alcance 211 milhões de toneladas, com incremento de 1,5%. Esse resultado representa incremento de 3,2 milhões de toneladas em comparação com 2014/15 (207,8 milhões de t).

Apenas as culturas de primeira safra tiveram o plantio iniciado, que se estenderá o fim deste mês. As culturas de inverno, referentes a safra 2015, estão na fase final de colheita. Para as culturas de segunda safra, o plantio se iniciará a partir de janeiro. Para o milho primeira safra e o algodão a estimativa é de queda na produção total, impulsionada pela redução na área plantada. A recuperação da produtividade de feijão resulta em aumento da produção, apesar da queda na área plantada.

Área 

De acordo com o levantamento, a área plantada com grãos deverá alcançar 58,6 milhões de hectares, o que representa crescimento de 1,1% em relação à área cultivada na safra 2014/15, que totalizou 57,9 milhões de ha. Segundo a Conab, essa área equivale à primeira, segunda e terceira safras, além das culturas de inverno. Se for levada em consideração apenas a área efetivamente cultivada, a estimativa é de 43,3 milhões de ha, visto que os demais 15,2 milhões de ha equivalem a culturas sobrepostas à área de total.

A cultura da soja, responsável por mais de 56% da área cultivada do país, permanece como principal responsável pelo aumento de área. A estimativa é de crescimento de 3,4% (1,1 milhão de ha), alcançando 33,2 milhões de ha na área cultivada com a oleaginosa. O algodão apresenta redução de 1,6% (15,6 mil ha), o que representa 960,6 mil ha. Isto é reflexo da opção pelo plantio de soja na Bahia, segundo maior produtor do país. Para o milho primeira safra, a exemplo do que ocorreu na safra passada, a expectativa é de redução de 6,7% na área (413,6 mil hectares) a ser cultivada com soja, ficando em 5,7 milhões de ha. O feijão primeira safra apresenta redução de 2,1% (21,9 mil hectares), o que corresponde a 1 milhão de ha no total.