Corpo de vigilante é localizado em rio com sinais de agressão

Policial

Notícia publicada segunda-feira 05 outubro 2015

Corpo de vigilante é localizado em rio com sinais de agressão

Gostou, compartilhe

O corpo do vigilante Joelsom Pelinski, que estava desaparecido desde a última quarta-feira (30), foi localizado no domingo (4), no rio da Facelpa. A apuração preliminar da causa da morte realizada pelo Instituto Médico Legal (IML), apontou que a vítima sofreu agressão física.

O Corpo de Bombeiros de Palmeira realizou busca aquática e terrestre com início na região do rio do Sobrado, desde a manhã de sábado (3). No dia anterior familiares encontraram vestimentas que seriam de Joelsom, na região.

A família continuou realizando buscas e na manhã de domingo acionou a Polícia Militar, relatando que havia encontrado o vigilante. Na sequência outros órgãos competentes compareceram no local e o corpo foi recolhido pelo IML. A Polícia Civil continua realizando investigações para desvendar o crime.

Desaparecimento

O vigilante Joelsom Pelinski, de 42 anos, desapareceu na quarta-feira (30). O veículo Passat, de sua propriedade, foi encontrado na BR 277, próximo ao local conhecido como Roda Verde, no bairro do Rocio, com os vidros abertos, sem pneu em uma das rodas e com marcas de sangue na lateral.

O sumiço de Joelsom foi constatado apenas na noite de quinta-feira (1º), quando ele não compareceu ao serviço. O homem morava sozinho e a família soube do ocorrido após ser informada que o vigilante não foi trabalhar e que o Passat foi encontrado na Roda Verde.

O patrão de Joelsom relatou que viu o mesmo pela última vez às 23 horas de quarta-feira. O homem, ao sair do trabalho, relatou ao seu empregador que iria para casa para tomar banho e dormir. Cerca de duas horas depois, uma mulher que mora próximo à BR 277, relatou que viu o veículo de Joelsom ser deixado no local. Mais tarde, por volta das 4 horas, um vigilante que trabalha em um estabelecimento na PR 151 contou que viu um homem, com as mesmas características de Joelsom, caminhando pela ciclovia e falando ao celular.