Polícia Ambiental encontra arma de fogo e caça em Refúgio Biológico

Policial

Notícia publicada segunda-feira 07 agosto 2017

Polícia Ambiental encontra arma de fogo e caça em Refúgio Biológico

Gostou, compartilhe

A equipe da Polícia Ambiental esteve no sábado (5) atendendo a cinco ocorrências em Teixeira Soares. Na primeira em patrulhamento pela localidade de Guarúna, a equipe se deparou com a destruição de floresta secundária em estágio médio de regeneração do bioma mata atlântica, mediante a supressão de vegetação para a construção de tanque com movimentação de solo e subsolo em área correspondente a 0,1 ha em cabeceira de nascente, além de outro tanque mais antigo logo abaixo com barramento de córrego. Localizado o proprietário que informou que não possuí autorização ambiental para os danos encontrados. Este foi orientado e advertido sobre o fato. Será comunicado o IAP de Irati e a Delegacia de Polícia Civil de Teixeira Soares para as medidas cabíveis.

Destruição de floresta

Em seguida na mesma localidade, a equipe policial avistou dano ambiental, e ao realizar a vistoria constatou a destruição de floresta secundária em estágio médio de regeneração do bioma mata atlântica, mediante a supressão de vegetação em área correspondente a 0,27 hectare. Também, foi constatada a construção de tanque com movimentação de solo e subsolo em área correspondente a 0,12 ha em cabeceira de nascente, além de outro tanque mais antigo logo abaixo com barramento de córrego no local do dano não foi abordado ninguém. Localizado o proprietário que informou que não possuí autorização ambiental para os danos encontrados. Este foi orientado e advertido de que as áreas deverão permanecer embargadas para fins agrossilvopastoril. Será comunicado o IAP de Irati e a Delegacia de Polícia Civil de Teixeira Soares para as medidas cabíveis.

Dano em área de preservação

Na mesma localidade a equipe policial avistou dano ambiental, e ao realizar a vistoria constatou a destruição de floresta secundária em estágio médio de regeneração do bioma mata atlântica, mediante a supressão de vegetação em área correspondente a 0,2 hectare. Também, foi constatada a construção de tanque com movimentação de solo e subsolo em área correspondente a 0,07 ha, em área com características de preservação permanente e outros 2 tanques mais antigos logo acima. No local do dano não foi abordado ninguém. Identificado o proprietário, em contato com sua esposa que informou que não possuí autorização ambiental para os danos encontrados. Esta foi orientada e advertida de que as áreas deverão permanecer embargadas para fins agrossilvopastoril. Será comunicado o IAP de Irati e a Delegacia de Polícia Civil de Teixeira Soares para as medidas cabíveis.

Posse ilegal de arma de fogo

Já em patrulhamento na região do Refúgio Biológico das Araucárias, na localidade de Violas em Teixeira Soares, a equipe policial abordou 3 acampamentos no interior da floresta, onde foram abordadas 12 pessoas, que estariam explorando erva mate. No local foram encontradas 5 armas de fogo, sendo 3 espingardas de calibres 36, 32 e 24, um pistolão calibre 36 e uma espingarda “pica pau”, e 12 munições. Também encontrada uma pele de animal silvestre abatido da espécie “Quati-de-cauda-anelada (Nasua nasua)”, que segundo os abordados, a carne foi ingerida no almoço do dia. No local 3 pessoas assumiram a posse das armas. Diante dos fatos 3 pessoas foram presas e 5 testemunhas foram encaminhadas a Delegacia de Polícia Civil de Teixeira Soares para lavratura de flagrante. No local a equipe verificou que as pessoas trabalhavam e permaneciam em condições precárias de alimentação e hospedagem. Sem banheiros, água captada direto de córrego, sem camas, os colchões colocados no chão com estrados improvisados, péssimo acondicionamento de alimentos, entre outras condições que podem caracterizar trabalho análogo a escravo, segundo os abordados ficam no local por um período de 15 dias a cada estadia o que será apurado em inquérito policial.