Governo repassa R$ 14,2 milhões para projetos de entidades sociais

Polí­tica

Notícia publicada sexta-feira 23 junho 2017

Governo repassa R$ 14,2 milhões para projetos de entidades sociais

Gostou, compartilhe

A Secretaria Estadual da Família e Desenvolvimento Social repassará R$ 14,2 milhões para projetos de organizações da sociedade civil, voltados à proteção e garantia de direitos de crianças e adolescentes em todo o Paraná. A liberação do recurso foi anunciada pela secretária Fernanda Richa, na quarta-feira (22).

As organizações interessadas têm até o dia 20 de julho para apresentar sua proposta e a documentação necessária, que deve ser entregue em um dos 22 escritórios regionais da Secretaria, distribuídos em todo o Estado. O edital de chamamento público para selecionar as instituições pode ser acessado aqui www.desenvolvimentosocial.pr.gov.br/parceriasosc.

Oportunidade

Fernanda Richa destaca que edital é uma grande oportunidade que o Governo do Estado oferece para que organizações de todo o Estado possam fortalecer os projetos em execução e adequar suas instalação para melhorar o atendimento às crianças e adolescentes.
“Estamos valorizando e reconhecendo o trabalho importante desenvolvido pelas organizações da sociedade civil. Seria impossível para o Governo do Estado desenvolver todas as ações, programas e projetos para atender a população sem a parceria com a sociedade civil e com os municípios”, afirma a secretária.
Repasse

O superintendente de Políticas de Garantias de Direitos da Secretaria da Família, Leandro Meller, explica que os projetos selecionados podem receber, em parcela única, repasse de R$ 30 mil a R$ 100 mil, conforme o número de crianças e adolescentes beneficiados.
“As propostas devem focar o atendimento de crianças e adolescentes em áreas como saúde, esporte, educação, combate ao uso de drogas, enfrentamento às violências e erradicação do trabalho infantil”, completa o superintendente. “Também haverá repasses para projetos que beneficiem crianças e adolescentes em situação de rua ou internadas por motivo de saúde”.

Foto: Rogério Machado/SEDS